Confira as recomendações que irão te ajudar na comunicação com seus filhos

É possível e bastante provável, que muitos pais não saibam se comunicar com os seus filhos nem entendê-los. Por isso que hoje, eu trouxe as melhores dicas que irão te ajudar a conseguir conversar com o seu filho e manter a comunicação que você precisa ter com ele. Em muitos casos, isso poderá ser uma tarefa bem mais complicada, já em outros, é possível que você tenha maior facilidade em conseguir fazer isso. Então, preste bastante atenção em cada um dos tópicos a seguir e veja como é possível manter ou melhorar a comunicação com seu filho. Tenha uma ótima leitura!

Você pode gostar também:

Piores comentários sexistas mascarado de elogios

Descubra os motivos que acabam nos constrangendo, mas que não precisaria

Particularidades da casa que podem falar muito sobre a sua personalidade

1. Pratique a escuta

Antes de mais nada, é necessário que você dê espaço para o seu filho falar e você, o que é que você tem que fazer? O que os pais devem fazer nesse momento, é apenas escutar seus filhos, ver e entender melhor como é que eles pensam. Você vai precisar dar muita atenção para o seu filho, para que ele possa expressar o que ente, a forma como pensa e etc. Por isso, quando seu filho falar com você, pare e o escute, olhando sempre para ele e confirmando com a cabeça, para que ele saiba que você está entendendo o que ele está falando.

2. Use palavras adequadas à idade da criança

Para quem quer ter uma boa comunicação com o filho, é essencial saber falar. Quando me refira a saber falar, estou me referindo às palavras que serão utilizadas nessa conversa. Isso porque, existem certas idades em que as crianças não entendem o que certas palavras significam. Por isso, você deve utilizar aquelas nas quais a criança está acostumada a ouvir e está adaptada. Vá escolhendo outras palavras mais simples, menos complicadas, para que a criança vá aprendendo e para que ela entenda também o que você está falando. Lembre-se de ensinar o mais fácil sempre nesse inicio

3. Modere sua resposta


Quando o seu filho tome uma atitude que lhe desagrada, é normal que você se sinta com raiva e queira gritar com ela. Porém, é importante que você saiba respondê-la, maneirando a fala, tentando explicar que o que ela fez foi errado, para que ela não conviva no meio de gritos e chegue a um ponto de não lhe obedecer mais ou a gritar também, repetindo algo que ela já viu tantas vezes.

4. Encontre o momento certo para conversar


Quando você tenta falar com a criança em um momento em que ela está estressada ou chorando, você dificilmente irá conseguir ter uma conversa com ela e só irá se estressar também. Por isso, em momentos de calma e tranquilidade da criança é que você deve conversar com ela, explicar o que é certo e o que é errado.

5. Não grite


Como eu já mencionei mais acima, quando você fica irritado com uma ação errada que a criança fez e acaba gritando com ela, isso só irá fazer com que a criança fique ainda mais perturbada e mais à frente, será possível que ela tenha a mesma reação com você, gritando você, já que ela passou por isso. Sendo assim, tente manter a calma no momento, e falar de forma tranquila, para não passar o seu estresse para a criança.

6. Não use verbos no imperativo

Quando você é menos imperativo, você faz com que seu filho também não se torne imperativo. Assim, quando houver  necessidade de mandar a criança fazer algo, peça de forma calma, sem dar ordens, para que a criança não siga o exemplo.

7. Além da comunicação verbal, a não verbal deve ser analisada


Tanto na hora de falar, como na hora de agir e utilizar gestos, será necessário que você saiba se expressar. Isso também é bastante importante na hora da comunicação com a criança. Sendo assim, é importante que você não utilize gestos como apontar, cruzar os braços, fazer cara feia e outros, para que a criança não imite.

8. Seja objetivo na hora de explicar os erros


Não jogue os erros cometidos pelas crianças em sua cara. É necessário que você saiba conversar e explicar que tal coisa é errada e o que esse erro poderá causar, para que a criança vá aprendendo a lidar com seus erros.

9. Deixe as comparações de lado


Também é muito importante que você não saia comparando o seu filho com outras crianças, isso não faz bem para o seu filho. Quando você compara o seu filho com outra criança, ela acaba tendo uma imagem ruim sobre ela mesma, e isso poderá gerar graves problemas em relação à autoestima da criança.

10. Aceite e reconheça os seus sentimentos


É importante reconhecer que os filhos também sentem e que precisam ser acolhidos em determinados momentos. Assim como nós, nossos filhos sentem momentos de carência, tristeza e precisam de afeto, de carinho, de uma boa conversa. Por isso, saiba reconhecer os sentimentos da criança.